CONSPIRAÇÕES

Contestação, Qualidade de Vida e Atitude na WEB

Archive for novembro \15\UTC 2011

Mudando valores no mundo corporativo

Posted by Fabricio Pessoa em 15 novembro, 2011

Você ouviu ou leu algo sobre os participantes dos movimentos “Ocupem Wall Street” ou “The 99 Percent” (site oficial clicando aqui)? Provavelmente não, ou muito pouco, certo?

Isso não é de se espantar, afinal de contas estes protestos têm como objetivo sensibilizar os principais responsáveis pela economia mundial – ou seja, os executivos que fazem parte da cadeia de controle dos canais de mídia, bancos e corporações do mundo – repensem a forma com que interferem na distribuição de renda mundial.

Este movimento é feito por pessoas que desejam, no fundo e com exceção dos extremistas de plantão, não apenas atuar como um bando de “Robin Hoods” do mundo capitalista, mas sim fazer com que todos possam refletir sobre os valores que hoje estão movendo o mundo, e sobre o quanto eles precisam mudar.

Estes valores se resumem principalmente numa mudança de ótica, no que tange à finalidade do processo produtivo industrial. É preciso que o principal objetivo das empresas saia do “ter” e passe a buscar um verdadeiro “ser”. E este “ser” não deve ser entendido como uma mera continuidade de atividades, e sim uma procura constante de melhoria nas relações humanas, indo além do discurso marqueteiro e das ações ambientalóides, e buscando de fato compartilhar resultados e ações com o objetivo de criar novos diálogos,  melhorar e inspirar positivamente a vida de seus empregados, investidores e consumidores.

Pensando nisto, e para que o CONSPIRAÇÕES passe a integrar de uma forma mais aberta os movimentos acima, segue abaixo uma lista de recomendações – meu lado revoltado queria muito falar em “exigências”, mas estou muito longe de poder exigir algo dessa gente, rsrsrs… – para que bancos, mídias e empresas atuem neste processo de uma forma realmente transparente e colaborativa para a (re)construção de uma sociedade verdadeiramente humanista. Aí vai:

– Fim do conceito de “externalidade” em procedimentos contábeis de qualquer espécie (se você não sabe o que é externalidade, assista ao imperdível “The Corporation”);

– Ampliação dos parâmetros da Lei Sarbannes-Oxley (SOX), abrangendo auditorias referentes ao impactos sociais e culturais das fábricas nas localizades em que se encontram;

– Celebração de um tratado internacional estabelecendo a destinação de um mínimo dos lucros das empresas para distribuição entre os seus funcionários, na proporção de cada grau de escolaridade;

– Criação de um sistema de auto-regulação, para fiscalização da efetividade das ações ambientais feitas pelas empresas, onde apenas após o aval deste sistema estas ações poderiam ser divulgadas e ser utilizadas como subsídios tributários;

– Estímulo à transparência corporativa, de forma a que as corporações sejam obrigadas a publicar o processo de escolha de seus principais dirigentes na internet;

– Reavivar a fiscalização do trabalho nos países, estimulando o aumento na fiscalização dos órgãos de controle junto às empresas, sobretudo para verificação das condições de trabalho, da prestação de horas extras não remuneradas e das ações corporativas que impactam seus aposentados e os dependentes de seus empregados;

– Promover parcerias entre os poderes públicos e as empresas, nos quais estas últimas se comprometeriam a divulgar as suas margens de lucro, referentes a produtos específicos, em troca de benefícios na exportação ou na sua publicidade.

Se você gostou, ajude a divulgar, repassando este texto para seus amigos e para empresas. E se tiver sugestões para esta lista, mande pra gente, que a adicionaremos com o devido crédito.

Vamos mudar o que está aí…

Obrigado!

Anúncios

Posted in AÇÕES (qualidade de vida), CONSPIRA (atualidades) | Etiquetado: , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Transformando o “Dia dos Mortos” num dia pela vida e pelo futuro

Posted by Fabricio Pessoa em 2 novembro, 2011

O dia de finados existe desde 998 DC, quando um abade do mosteiro beneditino de Cluny, na França, determinou que os monges rezassem por todos os mortos, de todos os lugares e de todos os tempos, sempre em 02 de novembro. Quatro séculos depois, o Papa da época adotou a data como o dia de Finados, para a Igreja Católica.

Não sou católico, e minha prática religiosa destina uma pequena parte de TODOS os dias à oração pelos falecidos. Trazendo isso pro dia a dia, acho que o mais importante ato que se pode fazer em homenagem aos que se foram é manifestar uma profunda gratidão pelo que eles fizeram, e retribuir com atos capazes de engrandecer a sua memória.

Infelizmente, no mundo de hoje vemos muito poucas ações neste sentido. O mundo predominantemente egoísta e materialista em que estamos, onde o egoísmo e a indiferença pelo próximo vêm cada vez mais ameaçando as relações humanas, não apenas acaba desmerecendo os esforços de nossos antepassados como também tende a deixar uma base muito frágil para as próximas gerações.

Sugiro que o dia de finados seja um dia de reflexão não apenas sobre o que os falecidos fizeram para nós, mas principalmente sobre quais ações devemos empreender para transformar o mundo, em continuação ao seu legado e em retribuição a estes débitos de gratidão.

Agir assim demanda uma série de transformações na nossa maneira de pensar e de agir, e por isso mesmo esta mudança de atitude requer muita coragem, diálogo, paciência e esforço, mas sem dúvida é a melhor, senão única, maneira de reverter os valores da maioria do mundo de hoje.

Pense nisso. E por favor, aja para mudar…

Posted in AÇÕES (qualidade de vida), CONSPIRA (atualidades) | Etiquetado: , , , , , , , , | Leave a Comment »

 
%d blogueiros gostam disto: